Em reunião com jogadores, Abad dá prazo para pagar atrasados e avisa sobre vendas

Antes do treino fechado da tarde desta quarta-feira, o presidente Pedro Abad se reuniu com o grupo do Fluminense. Como feito em outras vezes, manteve a postura de transparência com o elenco. E, neste sentido, embora a crise financeira pela qual passa o clube, voltou a prometer pagar os atrasados. O dinheiro para tal – em boa parte – será proveniente da venda de jogadores. O mandatário, de forma mais clara, avisou que a saída de atletas é uma certeza.

São dois meses de direitos de imagem não pagos além de premiações antigas, estas ainda da gestão Peter Siemsen. Em alguns casos, os direitos de imagem equivalem a mais de 50% do salário – a folha é de R$ 7,6 milhões. Na conversa, Abad deu prazo para a regularização. Ela deve ocorrer nos próximos dias.

– Eles (os direitos de imagem) estão sendo regularizados com o tempo. O presidente veio hoje (quarta-feira) aqui (no CT), falamos com o elenco. Temos uma programação, um cronograma de pagamento desse atraso. O time é profissional, isso não os abala. É um elenco maravilhoso. Vale a pena a torcida comparecer amanhã (quinta-feira, contra o Cruzeiro). Eles dão sangue aqui dentro. Eles são muitos profissionais. Está na hora de a torcida abraçar o elenco. É um time jovem e, tenho certeza, ainda vai dar muita alegria – comentou em coletiva Fernando Veiga, vice de futebol.

O primeiro jogador a ser vendido será Wellington Silva. No contrado entre Flu e Arsenal, uma cláusula que permite ao time inglês recomprar o atacante por US$ 4 milhões (R$ 13 milhões). Depois, ele será revendido ao Bordeaux, da França.

Até outros dois também devem ser negociados. O volante Wendel e o atacante Richarlison são os mais assediados pelo mercado tanto que a direção já recusou oferta por eles.

 Em décimo, com 20 pontos, o Fluminense encara o Cruzeiro, nesta quinta-feira, pelo Brasileirão. A partida está marcada para as 19h30 no Giulite Coutinho.